Breve Breve
Curitiba
Irati
São José dos Pinhais
Guaratuba
Foz do Iguaçu
Imbituva
Matinhos
Terra Roxa
Piraquara
Piraí do Sul
Iporã
Araucária
São Pedro do Ivaí
Prudentópolis
Lapa
Antonina
Morretes
Fazenda Rio Grande
Colombo
Bocaiúva do Sul
Contenda
Jandaia do Sul
Kaloré
Ortigueira
Paranaguá
Guaraqueçaba
Cascavel
São Mateus do Sul
Apucarana
Pitanga
 
 
  Cadastre seu e-mail e receba notícias do Deputado
 

Mais Buscadas

Notícias
Imprimir Enviar Contato
CCJ aprova onze emendas ao projeto de ajuste fiscal

Em sessão extraordinária realizada no início da tarde desta segunda-feira (27) a Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa aprovou onze das 19 emendas de Plenário apresentadas ao projeto de lei nº 212/2015, de autoria do Poder Executivo, que dispõe sobre a criação do Programa de Parcelamento Incentivado – PPI, do Programa Incentivado de Parcelamento de Débitos – PPD e da Cessão de Direitos Creditórios. As emendas começaram a ser votadas na sessão extraordinária da última quinta-feira (23), mas o processo foi adiado na ocasião para atender pedido de vista do deputado Péricles de Mello (PT).Na sessão desta segunda o parlamentar apresentou um voto em separado, rejeitando as emendas números 2, 7, 8, 9 e 15. Mas ele não obteve o apoio de seus pares para seu parecer. Duas outras proposições do Executivo, tratando de alienação de bens imóveis através da Companhia de Desenvolvimento Agropecuário do Paraná, também foram aprovadas, bem como o projeto de lei nº 200/2015, da deputada Claudia Pereira (PSC), tornando obrigatórios aos hospitais públicos e privados o registro e a comunicação imediata de recém-nascidos com Síndrome de Down às instituições, entidades e associações especializadas que desenvolvem atividades com pessoas com deficiência.Adiados – Treze proposições tiveram a votação adiada por solicitação do relator ou por pedidos de vista, entre elas o projeto de lei nº 141/2015, do deputado Rasca Rodrigues (PV), proibindo a produção e a comercialização de Foie Gras (fígado de ganso); o projeto de lei nº 162/2015, do deputado Tercílio Turini (PPS), dispondo sobre a responsabilidade da empresa fornecedora de energia elétrica realizar a extensão da rede para atendimento ao consumidor; e o projeto de lei nº 56/2015, do deputado Ratinho Júnior (PSC), regulamentando o parágrafo único do artigo 49 da Lei 9.394/1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.Duas proposições foram rejeitadas: o projeto de lei nº 151/2015, do deputado Alexandre Guimarães (PSC), obrigando a disponibilidade de gravações telefônicas aos consumidores; e o projeto de lei nº 123/2015, da deputada Cantora Mara Lima (PSDB), instituindo o horário racional para o fechamento de prédios públicos e o apagar de luzes dos respectivos prédios com vistas à economia de luz e água. 

Fonte: Assessoria de Imprensa Alep.

27/04/2015
« Notícia anterior
Deixe sua opinião
 
Nome:
E-mail:
Opinião:
 
 
Mais Notícias
 
01/08/2018
-
Discurso em homenagem ao Deputado Bernardo Carli
01/08/2018
-
Homenagens ao dep Bernardo Carli marcaram retorno das atividades de Pl
01/08/2018
-
Deputado Nelson Justus participa da convenção do partido Democratas
30/07/2018
-
Para o Deputado Estadual Nelson Justus é hora de o Paraná consolidar s
27/07/2018
-
DEPUTADO NELSON JUSTUS VISITA ITAPERUÇU
26/07/2018
-
Visita da Dona Meire da COHAB, dona nenê lideranças da comunidade Sant
26/07/2018
-
DEPUTADO NELSON JUSTUS VISITA QUATRO BARRAS
26/07/2018
-
Encontro da Mulher Rural em Piên
24/07/2018
-
Prefeito Nilson Cardoso de Mariluz assina convenio para aquisição de
25/06/2018
-
Governo anuncia R$ 323 milhões para saúde dos 399 municípios