Breve Breve
Curitiba
Irati
São José dos Pinhais
Guaratuba
Foz do Iguaçu
Imbituva
Matinhos
Terra Roxa
Piraquara
Piraí do Sul
Iporã
Araucária
São Pedro do Ivaí
Prudentópolis
Lapa
Antonina
Morretes
Fazenda Rio Grande
Colombo
Bocaiúva do Sul
Contenda
Jandaia do Sul
Kaloré
Ortigueira
Paranaguá
Guaraqueçaba
Cascavel
São Mateus do Sul
Apucarana
Pitanga
 
 
  Cadastre seu e-mail e receba notícias do Deputado
 

Mais Buscadas

Notícias
Imprimir Enviar Contato
Votação de emendas a projeto que cria Fundo de Combate à Pobreza é adiada na CCJ

 Em sessão extraordinária realizada no início da tarde desta segunda-feira (28) a Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa começou a analisar as 44 emendas de Plenário ao projeto de lei nº 662/2015, de autoria do Poder Executivo, que trata do Fundo Estadual de Combate à Pobreza, do imposto sobre transmissão “Causa Mortis” e doações de quaisquer bens ou direitos. O relator, deputado Luiz Claudio Romanelli (PMDB), apresentou parecer favorável a todas as emendas, duas delas com a apresentação de subemendas para ajustar problemas formais.

Apesar disso, argumentando alta complexidade do assunto, o deputado Péricles de Mello (PT) pediu vista do relatório de Romanelli, transferindo a votação para a sessão ordinária desta terça-feira, às 13h30, no Auditório Legislativo recém-inaugurado. Os deputados Fernando Scanavaca (PDT) e Felipe Francischini (SD) também pediram vista, o que levou o presidente da comissão, deputado Nelson Justus (DEM), a antecipar-se e determinar a remessa de cópias do relatório a todos os membros da CCJ. Como a matéria tramita em regime de urgência, as emendas têm que ser votadas até esta terça-feira.

Promoção de praças – Também ficou para a reunião de terça a votação das cinco emendas de Plenário ao projeto de lei nº 394/2014, do Poder Executivo, dando nova redação a dispositivos da Lei nº 5.940, de 8 de maio de 1969, que trata da promoção de praças da Policia Militar do Paraná. O relator, deputado Pedro Lupion, acolheu quatro delas, algumas na forma de subemenda, e rejeitou uma. Péricles e Francischini pediram vista do parecer. O deputado petista pediu vista ainda do projeto de lei nº 498/2015, assinado pelo deputado Lupion, revogando o inciso V do art. 6º e o art. 8º da Lei Estadual nº 17.826, de 13 de dezembro de 2013. Tramitando em regime de urgência, a matéria visa corrigir a proibição de concessão de títulos de utilidade pública às entidades de benefício mútuo destinadas a proporcionar bens ou serviços a um círculo restrito de associados. Ocorre que a proibição está inviabilizando que associações tenham acesso ao programa PRO-RURAL, financiado pelo Banco Mundial, para incrementar a agricultura familiar.

Já a emenda apresentada pela Comissão de Defesa do Consumidor ao projeto de lei nº 205/2015, do deputado Requião Filho (PMDB), dispondo sobre a obrigatoriedade das concessionárias de automóveis sediadas no estado apresentarem ao consumidor o orçamento nas revisões conforme especificado pelo fabricante no manual do veículo, foi aprovada.

Pedidos de vista adiaram também a votação do projeto de lei nº 69/2015, assinado pelos deputados Rasca Rodrigues (PV) e Márcio Nunes (PSC), alterando dispositivos da Lei nº 16.037/2009, que trata de restrições ambientais a edificações na Ilha do Mel; o projeto de lei nº 273/2015, de autoria do deputado Nereu Moura (PMDB), instituindo o cadastro de veículo aéreo não tripulado (Vant/Drones); e o projeto de lei nº 188/2015, do deputado Rasca Rodrigues, disciplinando o plantio de eucaliptos.

O projeto de lei nº 453/2015, do deputado Marcio Pauliki (PDT), tratando da classificação do tabaco nas propriedades dos produtores foi rejeitado, assim como o projeto de lei nº 538/2015, do deputado Alexandre Guimarães (PSC), instituindo o “Banco de Remédio”; e o projeto de lei nº 379/2015, do deputado Professor Lemos (PV), estabelecendo percentual mínimo, do total dos recursos destinados nas leis orçamentárias anuais do Estado, a ser aplicado em programas de educação para a saúde.

O projeto de lei nº 542/2015, de autoria do deputado Paulo Litro (PSDB), determinando a notificação, pela Rede de Saúde, aos órgãos de segurança pública, do atendimento de pessoa ferida, foi aprovado.

Fonte: Assessoria de Imprensa Alep.

Foto: Pedro de Oliveira - Alep.

28/09/2015
« Notícia anterior
Deixe sua opinião
 
Nome:
E-mail:
Opinião:
 
 
Mais Notícias
 
30/10/2017
-
Richa autoriza regularização de 1.000 imóveis em Guaratuba
29/10/2017
-
Estado vai contratar estudos para obra da ponte de Guaratuba
12/10/2017
-
Autorizado a construção da Ponte sobre Rio Cubatão
03/10/2017
-
Mais 9 cidades recebem recursos para seus municípios
19/09/2017
-
NELSON JUSTUS PARTICIPA DA ASSINATURA DE CONVÊNIO
08/08/2017
-
NELSON JUSTUS PARTICIPA DA ASSINATURA DE CONVÊNIO PARA ACADEMIAS AO A
31/07/2017
-
Recursos serão destinados para obras de pavimentação, compras de maqui
26/07/2017
-
Assinatura convênio Pá Carregadeira ao Município de Piên
17/07/2017
-
VISITA AO MUNICÍPIO DE MANDIRITUBA
13/07/2017
-
Terra Roxa recebe viatura para Policia Civil