Breve Breve
Curitiba
Irati
São José dos Pinhais
Guaratuba
Foz do Iguaçu
Imbituva
Matinhos
Terra Roxa
Piraquara
Piraí do Sul
Iporã
Araucária
São Pedro do Ivaí
Prudentópolis
Lapa
Antonina
Morretes
Fazenda Rio Grande
Colombo
Bocaiúva do Sul
Contenda
Jandaia do Sul
Kaloré
Ortigueira
Paranaguá
Guaraqueçaba
Cascavel
São Mateus do Sul
Apucarana
Pitanga
 
 
  Cadastre seu e-mail e receba notícias do Deputado
 

Mais Buscadas

Notícias
Imprimir Enviar Contato
CCJ aprova emendas apresentadas ao projeto do Fundo Estadual de Combate à Pobreza

 Foram aprovadas pela Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa, em sessão realizada no início da tarde desta terça-feira (29), as 44 emendas e subemendas apresentadas ao projeto de lei nº 662/2015, de autoria do Poder Executivo, instituindo o Fundo Estadual de Combate à Pobreza e dispondo sobre o imposto referente à transmissão “Causa Mortis” e doação de quaisquer bens ou direitos (ITCMD). A matéria constava na pauta da comissão para a sessão extraordinária realizada na véspera, com parecer favorável do relator, deputado Luiz Claudio Romanelli (PMDB), acolhendo todas as sugestões, mas teve a votação adiada em função de pedido de vista feito pelo deputado Péricles de Mello (PT). Este, porém, não apresentou voto em separado.

O mesmo ocorreu com o projeto de lei nº 498/2015, de autoria do deputado Pedro Lupion (DEM), revogando dispositivos da Lei estadual nº 17.826/2013 – que trata da concessão do título de utilidade pública – e que estavam impedindo o acesso das associações de produtores rurais a recursos do Programa PRO-RURAL, destinados a implementar a agricultura familiar. Péricles havia pedido vista, mas também neste caso não apresentou voto em separado. Já as cinco emendas de Plenário ao projeto de lei nº 394/2014, do Poder Executivo, dando nova redação a dispositivos da Lei nº 5.940/1969, que trata da promoção de praças da Polícia Militar do Paraná, tiveram a votação novamente adiada a pedido do deputado petista, que havia pedido vista das emendas na sessão da última segunda (28).

Aprovados – Entre as proposições aprovadas está a emenda da Comissão de Indústria e Comércio da Casa ao projeto de lei 161/2015, assinado pelo deputado Missionário Ricardo Arruda (PSC), alterando a Lei nº 17.127/2012, que trata da aplicação de dispositivos da Constituição Federal no que se refere à discriminação na nota fiscal dos tributos incidentes sobre produtos e serviços; o projeto de lei nº 69/2015, de autoria dos deputados Rasca Rodrigues (PV) e Márcio Nunes (PSC), dando nova redação a dispositivos da Lei nº 16.037/2009, que define exigências ambientais relativas à Ilha do Mel; e o projeto de lei nº 577/2015, de autoria da deputada Claudia Pereira (PSC), dispondo sobre o descarte ambientalmente adequado de filmes de radiografia usados.

Foram aprovados ainda o projeto de lei nº 586/2015, do deputado Chico Brasileiro (PSD), concedendo o título de Cidadania Honorária do Paraná à atriz e produtora Maria Regina Vogue; e o projeto de lei nº 520/2015, de autoria da deputada Maria Victoria (PP), criando o “Selo Estadual Paraná Sem Dengue”.

Adiados – Pedidos de vista adiaram a votação de emenda apresentada pelo deputado Professor Lemos (PT) a projeto de sua própria autoria (PL 7/2015), proibindo o abastecimento de combustível, pelos postos de gasolina, após o acionamento da trava de segurança da bomba de abastecimento; do projeto de lei nº 539/2015, assinado pelo deputado Ney Leprevost (PSD), reconhecendo o FUTSAC como modalidade esportiva criada no Estado do Paraná; e do projeto de lei nº 488/2015, dos deputados Gilberto Ribeiro (PSB) e Rasca Rodrigues, obrigando a instalação de cisternas com capacidade mínima de mil litros em estabelecimentos como lava-jatos, postos de gasolina, garagens e outros, com o objetivo de armazenar água da chuva para lavagem de veículos.

Entre as propostas rejeitadas pela CCJ na sessão estão o projeto de lei nº 471/2015, de autoria do deputado Marcio Pauliki (PDT), proibindo a divulgação de forma discriminada e individualizada de salário e contracheques de servidores públicos estaduais ou a estes equiparados, em canais de comunicação; o projeto de lei nº 523/2015, do deputado Schiavinato (PP), obrigando a realização de cardiotocografia (exame para comprovar a vitalidade fetal); e o projeto de lei nº 82/2015, assinado pelo deputado Ney Leprevost, estabelecendo a dispensa do recolhimento da alíquota de ICMS sobre produtos fundamentais para o cuidado diário de bebês e idosos.

O projeto de lei nº 528/2015, de autoria do deputado Requião Filho (PMDB), estabelecendo a isenção de taxas cobradas pelo DETRAN/PR para condutores que exerçam atividades remuneradas associadas ao veículo, em conformidade com o art.147 do Código de Trânsito Brasileiro, teve parecer contrário da relatora, deputada Claudia Pereira (PSC), mas a votação foi adiada graças a apresentação de pedido de vista pelo deputado Péricles de Mello.

29/09/2015
« Notícia anterior
Deixe sua opinião
 
Nome:
E-mail:
Opinião:
 
 
Mais Notícias
 
30/10/2017
-
Richa autoriza regularização de 1.000 imóveis em Guaratuba
29/10/2017
-
Estado vai contratar estudos para obra da ponte de Guaratuba
12/10/2017
-
Autorizado a construção da Ponte sobre Rio Cubatão
03/10/2017
-
Mais 9 cidades recebem recursos para seus municípios
19/09/2017
-
NELSON JUSTUS PARTICIPA DA ASSINATURA DE CONVÊNIO
08/08/2017
-
NELSON JUSTUS PARTICIPA DA ASSINATURA DE CONVÊNIO PARA ACADEMIAS AO A
31/07/2017
-
Recursos serão destinados para obras de pavimentação, compras de maqui
26/07/2017
-
Assinatura convênio Pá Carregadeira ao Município de Piên
17/07/2017
-
VISITA AO MUNICÍPIO DE MANDIRITUBA
13/07/2017
-
Terra Roxa recebe viatura para Policia Civil