Breve Breve
Curitiba
Irati
São José dos Pinhais
Guaratuba
Foz do Iguaçu
Imbituva
Matinhos
Terra Roxa
Piraquara
Piraí do Sul
Iporã
Araucária
São Pedro do Ivaí
Prudentópolis
Lapa
Antonina
Morretes
Fazenda Rio Grande
Colombo
Bocaiúva do Sul
Contenda
Jandaia do Sul
Kaloré
Ortigueira
Paranaguá
Guaraqueçaba
Cascavel
São Mateus do Sul
Apucarana
Pitanga
 
 
  Cadastre seu e-mail e receba notícias do Deputado
 

Mais Buscadas

Notícias
Imprimir Enviar Contato
CCJ aprova projeto que autoriza o Governo do Estado a alienar imóveis de sua propriedade

 O projeto de lei que autoriza o Governo do Estado a alienar bens imóveis de sua propriedade em diferentes localidades do estado foi aprovado em reunião extraordinária da Comissão de Constituição e Justiça daAssembleia Legislativa, na tarde desta quarta-feira (2). O projeto de lei nº 822/2015 mereceu discussões em relação aos imóveis listados pelo Poder Executivo, e o deputado Péricles de Mello (PT) adiantou durante a reunião que buscará apoio para retirar da relação o imóvel hoje pertencente à CODAPAR no município de Ponta Grossa.

Também foi aprovado na CCJ o projeto de lei complementar nº 18/2015, igualmente de autoria do Poder Executivo, que promove diversas alterações em dispositivos da Lei Complementar nº 131, de 28 de setembro de 2010, que dispõe sobre a reestruturação da carreira dos auditores fiscais do Estado.

Precatórios – Por outro lado, o projeto de lei nº 392/2015, de autoria do Poder Executivo, definindo as obrigações de pequeno valor (OPVs) em que o Governo do Estado figura como devedor, não chegou a ser votado. Por seu teor polêmico, o tema já foi desmembrado do projeto de lei nº 212/2015, analisado pela Casa no primeiro semestre deste ano. Com parecer favorável do relator, deputado Luiz Claudio Romanelli (PMDB), e emenda apresentada pelo próprio Executivo, a matéria recebeu um voto em separado, contrário, do deputado Péricles de Mello (PT), que havia pedido vista da proposta na sessão anterior.

O petista apresentou as razões de seu voto destacando o capitulo II do texto, que aborda a nomeação de advogados dativos e, a seu ver, foge do tema que originou a proposta. O deputado Felipe Francischini (SD), que também manifestou dúvidas quanto à constitucionalidade de alguns dispositivos contidos no texto, apresentou então pedido de vista, adiando a votação da matéria para a próxima segunda-feira (7), quando haverá nova sessão extraordinária às 13h30, no Auditório Legislativo.

Em vista dos longos debates travados durante a sessão, os membros da CCJ não puderam retomar o exame do projeto de resolução nº 38/2015, conforme estava inicialmente previsto. De autoria da Comissão Executiva, a proposição trata da reforma do Regimento Interno da Casa.

Fonte: Assessoria de Imprensa Alep.

Foto: Pedro de Oliveira - Alep. 

02/12/2015
« Notícia anterior
Deixe sua opinião
 
Nome:
E-mail:
Opinião:
 
 
Mais Notícias
 
12/10/2017
-
Autorizado a construção da Ponte sobre Rio Cubatão
03/10/2017
-
Mais 9 cidades recebem recursos para seus municípios
19/09/2017
-
NELSON JUSTUS PARTICIPA DA ASSINATURA DE CONVÊNIO
08/08/2017
-
NELSON JUSTUS PARTICIPA DA ASSINATURA DE CONVÊNIO PARA ACADEMIAS AO A
31/07/2017
-
Recursos serão destinados para obras de pavimentação, compras de maqui
26/07/2017
-
Assinatura convênio Pá Carregadeira ao Município de Piên
17/07/2017
-
VISITA AO MUNICÍPIO DE MANDIRITUBA
13/07/2017
-
Terra Roxa recebe viatura para Policia Civil
12/07/2017
-
Nelson Justus visita Prefeitura de Piên
11/07/2017
-
CARROS DE BOMBEIROS SÃO ENTREGUES AOS MUNICÍPIOS DA BASE